Paris-Eiffel_literaturadeviagens__efes-pxb

DE FRENTE COM A TORRE

Primeira vez em Paris.

 

Diário da Karina

13/06/2015

 

Paris, ah, Paris!

Quantos suspiros são dados em seu nome?

 

Enfim, estamos aqui!!!

Quer dizer, eu, o Paulo e metade do mundo.

(quanto turista nesta cidade!)

 

Mas tudo BEM =D

Estamos em Paris e vamos conhecer a Torre Eiffel.

VIVA! Mais um sonho se realizando.

 

 

 

14/06/2015

 

Ontem fez 32º C aqui em Paris.

O Verão já chegou, parece.

E tava todo mundo na rua.

Aliás, o Campo de Marte, onde fica a Torre Eiffel, tava lotado.

Um monte de grupinhos sentados no gramadão, comendo, bebendo, conversando e admirando a Torre.

 

Do outro lado do Campo, tem uns chafarizes.

E também tava bem cheio.

Um monte de gente até tomava banho no espelho d’água.

A maior farofa parisiense.

 

Mas, hoje, vamos visitar a Torre à noite para ver como é.

 

 

15/06/2015

 

Imagina só que os africanos, que vendem minitorres como souvenirs durante o dia, estão todos lá em volta da Torre Eiffel à noite também, só que vendendo bebidas.

 

Eles passam entre os casais sentados no Campo de Marte gritando: Champagne! Wine!

Alguns vendedores tem até taças para oferecer.

 

E a Torre iluminada dá mesmo um climão para os enamorados.

Não fossem tantos gritos: Champagne! Wine!

 

 

 

16/06/2015

 

To aqui comendo um pain au chocolat enquanto o Paulo toma banho.

Isto aqui, de verdade, é a melhor coisa de Paris: o PAIN AU CHOCOLAT!

Não que eu não tenha gostado da cidade.

É bonita, cheia de ornamentos e monumentos.

Até os postes são meio rococó, art nouveau, sei lá…

Mas é muito lotada. E suja também.

 

Eu já conhecia Berlim, que é bem limpa e organizada (eu achei). Então, acho que acabei comparando

Quer dizer, acabei criando uma baita expectativa.

E as expectativas – já dizia minha tia-avó – sempre f*dem a gente!

 

Mas COMO NÃO CRIAR EXPECTATIVAS?

Bom, talvez, essa seja a questão, independente do destino ou da situação.

 

 

 

 

Se gostou da história, confira as DICAS de viagem da Estante,
comente e COMPARTILHE nas redes sociais. 

 

 

 

DICAS E COMENTÁRIOS DA ESTANTE:

 

quanto turista nesta cidade

Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), a França é o país que mais recebe turistas no mundo (com dados de 2015). A capital, Paris é também uma das mais desejadas e visitadas (5ª colocada no ranking do Euromonitor/2015). São aproximadamente 15 milhões de pessoas visitando a cidade todos os anos. Em algumas épocas, como no Verão, pode haver ainda mais gente na Cidade Luz, principalmente, próximo aos pontos turísticos mais visitados, como a Torre Eiffel, o Arco do Triunfo e a Basílica de Sacré Cœur.

Torre Eiffel

Não se trata apenas do edifício mais alto de Paris, mas também do monumento pago mais visitado do mundo. Para quem deseja subir na Torre, a visita pode ser feita de elevador ou de escada e são três andares acessíveis a visitantes. Do primeiro andar, já se vê a Cidade Luz inteira. Há lojas e sanitários. No segundo andar, há também um restaurante. Os ingressos podem ser adquiridos no próprio local. Mas pode haver algumas filas. Mais uma curiosidade: a Torre Eiffel mede 324 metros de altura, só que fica 15 cm maior no Verão, devido à dilatação do ferro (sabia?).

img. – skeeze – pxb

 

Campo de Marte

Contando, atualmente, com 24,5 hectares, o Campo de Marte é uma das maiores áreas verdes de Paris. Está localizado no 7º distrito, entre a Torre Eiffel e a Escola Militar. Trata-se de uma área aberta, gramada, de grande extensão, com acesso livre aos transeuntes. Sendo um dos maiores espaços públicos ao ar livre da capital, o Campo de Marte já foi usado como campo de treinamento, foi palco de enormes concertos, exposições universais e outras grandes cerimônias. Como dito na história, é um local agradável para sentar-se e apreciar a Torre Eiffel.

Do outro lado do Campo, tem uns chafarizes.

A referência é ao Jardim do Trocadéro – um parque à inglesa, com vegetação organizada, ornamentado por esculturas e com uma fonte ao centro, a qual é servida por 20 jatos de água distribuídos em oito patamares.

O Jardim do Trocadéro ornamenta o Palais de Chaillot (palácio construído em 1937, no lugar do Ancien Palais du Trocadéro, para a Exposição Universal de Paris), localizado na Praça do Trocadéro, no sentido oposto ao Campo de Marte, com bela vista para a Torre Eiffel. O Palácio abriga o Museu do Homem, o Instituto Francês de Arquitetura, entre outras instituições; e foi palco da Assembléia Geral das Nações Unidas que adotou a Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 1948.

pain au chocolat

O pain au chocolat (pão de chocolate) é uma das deliciosas especialidades culinárias francesas. Há quem diga que não é nada mais que um croissant recheado de chocolate meio amargo. Mas imagine um croissant com a consistência perfeita, com mil folhas crocantes e amanteigadas, nem seco nem fofo demais, com a doçura do chocolate equilibrando o sabor da manteiga. Tudo isso bem quentinho saindo do forno. Hummm!!!

E suja também.

A sujeira pelas ruas de Paris é notável, principalmente, em relação a outras capitais européias (mesmo Londres, que é mais visitada, não passa essa impressão). Para isso, contribuem, além da alta incidência de turistas, o reduzido número de lixeiras pela cidade, a baixa frequência do recolhimento de lixo e os hábitos dos próprios parisienses. Diante disso, recentemente, a presidente da Câmara Municipal de Paris, Anne Hidalgo, anunciou medidas para reverter a situação, envolvendo desde a conscientização dos parisienses até mais funcionários e equipamentos de limpeza pública. Vamos torcer para que, em um futuro próximo, a Cidade Luz seja destaque também pela limpeza como já é pela beleza.

acabei comparando…

Quando se trata de viajar, ter ansiedade e criar expectativa são atitudes bastante comuns. Assim como é normal comparar destinos já visitados. Mas é bom ter em mente que cada local é único e cada situação também. Além disso, quando visitamos um destino como turistas, conhecemos apenas uma parte daquela realidade. Portanto, um local sempre pode nos surpreender. E de maneira geral, essa surpresa costuma ser inversamente proporcional às expectativas criadas sobre a viagem; ou seja, quanto menor a expectativa sobre o destino, maior a surpresa que se pode ter com ele (e vice-versa).

Leia mais sobre a França

Olha só esta história de motorhome pelas estradas da França:

PELAS ESTRADAS DA FRANÇA

 

 

 

 

Se gostou da história, comente: