Therme Erding, literatura de viagens

ÁGUAS TERMAIS NA ALEMANHA

Uma experiência de puro delírio.

 

 

 

 

– Você não vai acreditar.

– Tudo bem. Conte mesmo assim.

 

 

– Estávamos todos nus.
Nus em pêlos, em peitos, bundas, barbas, pênis e bucetas.
Mas parecia que a ninguém importava a nudez de outrem.
Nadando nua na piscina ao ar-livre, eu me sentia como Eva antes do pecado original.
Sabia que lá fora as crianças brincavam, puras, ingênuas, nos escorregadores e tobogãs.

Mas preferia mesmo que ficassem lá.

 

foto oficial

 

 

Meus pés foram levados pelo cheiro.
Eu entrei numa sala onde incensos dançavam no ar, fazendo rosas brotarem em todas as narinas.

Quando os incensos se sentaram, saí para banhar-me numa cascata.
E ali mesmo outro aroma me agarrou.
Descerrei a porta e entrei em uma nova câmara.
Homens e mulheres, adultos e idosos já estavam ali. Todos nus.
Eu sentia o odor verde-amarelado tatear meus pulmões, podia tocar o gosto cítrico na pele.

 

 

foto oficial

 

 

Foi uma experiência quase onírica.
Era algo como estar num mundo em que o pudor não era feito de tecido.
As pessoas distraídas, cada uma em seu cosmos.
Eram milhares de universos particulares feitos de calor, suor, nudez e contentamento.
Eu estava radiante e relaxada, deitada na piscina de hidromassagem.
A circulação ativada após passar os pés por um banho de contraste. Um pé no Sol, outro na Lua.
Perto dali, passei por um jardim do qual também emanava calor.
E fui parar numa sauna finlandesa, cujas paredes eram feitas de toras de madeira.
Hipnotizada pela lareira crepitante, eu sentia meus poros se dilatarem.
Lá dentro, a temperatura beirava os 100o C.

 

 

foto oficial

 

 

E fiquei ali até meu sangue borbulhar, até minha pele ferver, até todas as preocupações evaporarem.
Àquela temperatura, isso levou uns 3 ou 4 minutos no máximo.
Lá fora, o balde de gelo formaria uma calota polar.
E cada pedra que eu deixava cair sobre meu corpo era como um obstáculo da minha vida se dissipando.
Fiquei alguns minutos na sala de meditação.
O corpo nu, o pensamento nu.
Quando abri os olhos, me vi flutuando de costas em uma piscina rodeada por figuras romanas.
Imaginei-me em uma quimera.

 

 

foto oficial

 

 

– Puxa, estou impressionada. Seus sonhos são muito reais. Você lembra de todos os detalhes. Eu nunca me lembro de nada quando acordo.

 

A amiga riu.

De que adiantava retrucar dizendo que não era um sonho; que tudo aquilo realmente aconteceu nas Thermas de Erding, na Alemanha?
De que adiantava explicar que se tratava do maior complexo termal da Europa e que, para os europeus, era comum entrar nu nas saunas.
Pensativa e sonhadora, ela refletiu.
Aquele lugar era realmente inacreditável.

 

 

Se gostou da história, confira as DICAS de viagem da Estante,
comente e COMPARTILHE nas redes sociais. 

 

 

DICAS E COMENTÁRIOS DA ESTANTE:

todos nus

O cenário desta história é o segundo maior complexo termal da Europa (revelado ao final do texto), onde existe uma área reservada de saunas e SPAs em que só é permitida a entrada completamente despido (menores de 16 anos não tem acesso ao local), sendo oferecida apenas uma toalha a cada um.

Nessa área específica do complexo termal alemão, as pessoas costumam ficar completamente nuas, usando as toalhas apenas para secar-se ou para sentar em algum lugar (mais higiênico, né?!).

Kelten Thron Sauna, nas Thermas de Erding – foto oficial

lá fora as crianças brincavam

Nesse imenso complexo termal alemão, além da área de saunas reservadas a nudistas, há também diversas outras áreas ideais para a diversão de famílias, jovens e crianças.

São 26 toboáguas (incluindo o maior toboágua de bóia da Europa, com 22 metros de altura), várias opções de piscinas térmicas, além de cascatas, bares molhados, jardins, solários, áreas de espreguiçadeira, playgrounds, campo de vôlei de praia, etc.

incensos dançavam no ar

A história emprega a sinestesia como recurso literário, relacionando diferentes planos sensoriais em uma mesma impressão. Assim, um som pode evocar uma imagem, um cheiro pode estar associado a uma cor, etc.

A imagem dos incensos dançando no ar faz referência específica ao vapor dos óleos aromáticos da ‘WaldSauna’ (uma das 25 saunas do complexo), que faziam uma verdadeira coreografia no espaço.

numa cascata

Referência às ‘Calla Cascades’, uma das opções do complexo termal alemão para refrescar-se e relaxar após transpirar nas saunas.

Apesar da área de saunas ter outras opções de duchas, banhos em rochas e piscinas, as Calla Cascades, especificamente, têm uma aparência bem característica, como se imensas flores (copos-de-leite) derramassem todos aqueles 300 L de água por segundo.

Calla Cascades, nas Thermas de Erding – foto oficial

tocar o gosto cítrico na pele

Com aromas de laranja, limão, tangerina e outras frutas cítricas, a ‘CitrusSauna’ é uma das 25 opções de sauna do complexo termal alemão. Mantida a aproximadamente 65°C, a sauna temática ainda conta com efeitos luminosos e musicais para intensificar o relaxamento dos presentes.

o pudor não era feito de tecido

Há quem possa alegar vergonha de entrar em um complexo de saunas assim, completamente nu e cercado de gente nua. Mas o comportamento do povo europeu diante da nudez é completamente diferenciado. Ninguém fica reparando em ninguém (sério!).

Apesar do brasileiro parecer normalmente ter bem menos pudor em mostrar o corpo, o europeu costuma ficar menos chocado com a nudez absoluta. Não é à toa que são comuns os casos de topless na Espanha, por exemplo, e não é menos raro encontrar grupos nudistas em parques públicos de Berlim e Amsterdam.

Em um ambiente onde todos estão nus e ninguém repara em ninguém, a situação não costuma ser de constrangimento, mas de liberdade e relaxamento.

um jardim do qual também emanava calor

Referência à ‘TropenSauna’, opção de sauna úmida (de 30 a 35% de umidade, a cerca de 65°C) com vista de floresta tropical úmida, da ‘Vitality Pool’ e do ‘Jardim do Éden’.

Tropensauna, nas Thermas de Erding – foto oficial

sauna finlandesa

A sauna seca é uma invenção finlandesa. Enquanto a sauna úmida (banho turco) dificilmente ultrapassa os 60°C, em uma sauna seca o corpo humano tolera facilmente temperaturas acima dos 80°C.

A sauna finlandesa tradicional é feita de madeira de pinheiro Kelo (extremamente resistente às condições climáticas). Na área de saunas do complexo termal alemão, há pelo menos três exemplares de saunas finlandesas, sendo que a ‘Erdinger Schwitzstube’ chega aos 100°C.

o balde de gelo formaria uma calota polar

No espaço de saída das saunas finlandesas, há um imenso tonel com pedras de gelo e diversos baldinhos para que, após a transpiração intensa nas saunas secas, as pessoas possam refrescar-se jogando gelo sobre o corpo.

sala de meditação

A área de saunas do mencionado complexo termal alemão conta também com diversos espaços de meditação e relaxamento, como a Sala da Terra (Earth Room), a Sala do Fogo (Fire Room), a Sala do Ar (Air Room) e, entre outros, o espaço Alhambra, inspirado no castelo medieval de mesmo nome (em Granada, na Espanha), decorado como um templo mouro e provido de cadeiras de massagem, velas aromáticas e incensos especiais para relaxamento.

figuras romanas

Referência à Villa Romana (Roman Villa), outro espaço de relaxamento na área de saunas do complexo termal alemão.

Inspirado em um banho romano, o espaço conta com uma piscina central de pouca profundidade, com águas a cerca de 34°C, rodeada por colunas verticais e obras de arte romanas. Em dias de tempo bom, o teto de vidro é aberto, permitindo avistar o Sol ou a Lua e as estrelas.

nas Thermas de Erding, na Alemanha

Antes de tudo, este não é um post patrocinado. A Estante de Viagens paga por suas próprias viagens e a ideia aqui não é vender o local, senão narrar uma experiência pessoal, com informações reais.

Dito isso, o complexo termal onde se passa toda a história chama-se Therme Erding. É o segundo maior complexo termal da Europa (atrás apenas do Therme Bucharest). Se contarmos, além das termas, com o parque aquático, o Therme Erding é maior complexo europeu. Além disso, estamos falando do maior SPA do mundo. E a estrutura ainda inclui um resort, diversos restaurantes especializados, cafés, bares e lanchonetes.

Ou seja, a visita às Thermas de Erding é indicada, tanto para famílias (com ou sem crianças) que procuram diversão, quanto para casais, grupos de amigos ou pessoas que queiram apenas relaxar. E pode ser uma visita de um (ou mais) dia(s) ou apenas de algumas horas.

O valor do passeio não é lá muito baixo. Mas os preços variam conforme o tempo de permanência e os espaços a serem visitados.

A tarifa básica por pessoa – sem o oásis de saunas – é (em 2017):

2h = 17€
4h = 23€
um dia = 32€
Incluindo as áreas de SPA e saunas, os valores aumentam respectivamente em 12€.
Em fins de semana e feriados, os preços também sobem cerca de 4€.

A cidade de Erding, localizada próximo à Munique, na Alemanha (cerca de 45 min.), já é bem conhecida por sua cerveja de trigo (weißbier), a famosa Erdinger. E é também palco desse imenso e surpreendente complexo termal e SPA, as Thermas de Erding.

Visite o site oficial para mais informações (em alemão ou em inglês) 

Se gostou da história, comente: